Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

III República está "quase a entrar em falência fraudulenta", diz D. Duarte Nuno

Lusa economia

  • 333

Cidade da Praia, 08 nov (Lusa) - O duque de Bragança, D. Duarte Nuno, considerou hoje que a III República em Portugal está "quase a entrar em falência fraudulenta" por "atos de grande incoerência e irresponsabilidade" de vários governos.

Falando aos jornalistas na Cidade da Praia, após ter sido recebido em audiência pelo chefe de Estado de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, o também presidente da Fundação D. Manuel II culminava a síntese do percurso económico de Portugal desde a instauração da República, em 1910.

"A I República começou em 1910 e terminou em 1926 com uma falência muito grave, a II República teve uma economia boa, mas viveu em ditadura e a III República está quase a entrar em falência fraudulenta, com atos de grande incoerência e irresponsabilidade de vários governos", afirmou.