Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

FMI quer mais consumo nos países com excedentes para compensar austeridade

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 25 abr (Lusa) - O diretor-geral adjunto do Fundo Monetário Internacional diz que a Europa corre o risco de entrar num cenário de estagnação prolongada e defende que os países com excedentes devem estimular consumo para compensar austeridade nos países deficitários.

"À medida que os países com défices controlam os seus orçamentos e ajustam a sua procura interna, como o devem fazer, a economia mundial irá acabar por abrandar a menos que os países com excedentes estimulem um aumento da procura interna", afirmou hoje David Lipton, num discurso proferido em Londres.

O responsável do FMI alerta para o risco da Europa cair num período de estagnação, que teria "consequências muito sérias para as famílias, empresas, bancos e outras instituições de base", instando ainda os líderes a agirem rapidamente e de forma determinada, fazendo tudo para evitar este cenário.