Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

FMI considera "imperativo" restaurar crescimento e emprego na zona euro

Lusa economia

  • 333

Washington, 08 jul (Lusa) -- O Fundo Monetário Internacional (FMI) considera hoje que as ameaças imediatas à zona euro foram reduzidas, ainda que se mantenham, sendo agora "imperativo" restaurar o crescimento e emprego, em particular junto dos jovens.

Num comunicado de conclusão da missão do FMI à zona euro, no âmbito do chamado artigo IV, a organização liderada por Christine Lagarde alertou que o crédito continua a ser de difícil acesso para o setor privado e que a "necessária consolidação orçamental está a pesar sobre o crescimento", acrescentando que, junto com os níveis de desemprego, há um "risco de danos de longo prazo ao crescimento potencial e ao apoio político das reformas".

"Neste contexto, restaurar o crescimento e o emprego é imperativo. Isto requer ações em múltiplas frentes: reparar os balanços da banca, fazer progressos na união bancária, apoiar a procura e desenvolver reformas estruturais", sublinhou o FMI, realçando que estas medidas se "reforçam mutuamente", devendo, por isso, ser tomadas em conjunto.