Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

"Felizmente não será assim", diz Paulo Portas sobre reforma aos 67 anos

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 05 mai (Lusa) - O líder do CDS-PP confessou hoje ter ficado incomodado com o alegado aumento da idade da reforma para os 67 anos e defendeu que essa discussão, apontando para os 66 anos, deve ter "consenso social e densidade técnica".

"Confesso que fiquei incomodado com a notícia de há algumas semanas de que o Governo queria colocar a idade da reforma nos 67 anos, talvez isso correspondesse a algum ímpeto externo, mas não havia consenso no Governo para uma medida dessas, com as consequências políticas, sociais e técnicas que ela teria. Felizmente não será assim", afirmou Paulo Portas.

O presidente centrista e ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros falava numa conferência de imprensa na sede do CDS-PP sobre as medidas de austeridade anunciadas na sexta-feira pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho.