Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Euribor mantêm-se a três meses, mas afundam nos restantes prazos

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 16 nov (Lusa) - As Euribor aprofundaram hoje a trajetória de descida na generalidade dos prazos para mínimos de sempre, à exeção dos três meses em que se manteve inalterada pelo segundo dia consecutivo, fixando-se nos 0,091%, face a quarta-feira.

De acordo com a fixação da Federação Europeia de Bancos, por seu turno, no prazo dos seis meses, a taxa interbancária que em Portugal é usada como principal indexante nos empréstimos à habitação deslizou 0,001 pontos para os 0,356%, face à véspera.

No caso da Euribor a três meses, a taxa de juro é usada como principal indexante para o crédito às empresas manteve-se constante pelo segundo dia nos 0,091%, embora em mínimos históricos.