Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Espanha: Metas do défice devem ser relaxadas mas impostos indiretos devem subir já - FMI

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 15 jun (Lusa) -- O FMI defende que Espanha tenha mais tempo para implementar o seu plano de consolidação orçamental e aumentos imediatos nos impostos indiretos, como o IVA ou impostos especiais sobre o consumo.

"A trajetória para o défice delineada no Programa de Estabilidade deve ser menos concentrada no curto prazo (em acordo com os parceiros europeus). As metas de médio-prazo são na generalidade apropriadas, mas um caminho mais suave seria apropriado durante um período de extrema fragilidade", escreve o Fundo Monetário Internacional num relatório hoje publicado.

Para concretizar este plano e conseguir atingir as metas, o FMI diz mesmo que "nada deve ser posto de parte" e que medidas do lado da receita devem ter um papel maior no ajustamento espanhol.