Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Enercon está a desviar exportações de Viana por falta de guindaste

Lusa economia

  • 333

Viana do Castelo, 23 jan (Lusa) - A multinacional alemã Enercon anunciou hoje que está a desviar a exportação de componentes eólicos para outros portos face às "dificuldades logísticas" que enfrenta em Viana do Castelo, onde representa mais de 30% do movimento portuário.

"Já começamos a desviar carga para o porto de Leixões devido às dificuldades logísticas com que nos continuamos a deparar no porto de Viana do Castelo, como a falta de um guindaste. Está lá, mas está avariado e há anos que ninguém resolve nada", afirmou à agência Lusa o administrador da Enercon em Portugal.

Segundo Francisco Laranjeira, em causa está a inoperacionalidade de um guindaste de 50 toneladas, dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), instalado junto à fábrica da multinacional alemã na cidade. A Enercon pretendia alugá-lo sempre que fosse necessário carregar componentes eólicos de grande dimensão, exportados por via marítima através do cais partilhado com os estaleiros.