Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Défice orçamental sem medidas temporárias deve chegar a 6,2% do PIB este ano - Banco de Portugal

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 13 nov (Lusa) - O défice orçamental, sem medidas temporárias e fatores especiais, deverá atingir os 6,2% do Produto Interno Bruto (PIB) este ano, prevê o Banco de Portugal, 0,2 pontos percentuais acima do esperado pelo Governo.

No Boletim Económico de Outono hoje divulgado, a instituição liderada por Carlos Costa estima que as medidas temporárias atinjam os 1,2% do PIB, para que o Governo consiga chegar aos 5% do PIB de défice orçamental este ano.

Estas medidas temporárias, como definidas pelo Eurosistema, consideram nos "fatores especiais transações que agravam pontualmente o défice das administrações públicas mas que, de acordo com a definição do Eurosistema, não podem ser tratadas como medidas temporárias".