Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Deco e comerciantes admitem subida de preços com fim de moedas de cêntimo

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 15 mai (Lusa) -- A Associação de Defesa do Consumidor (Deco) e a Confederação do Comércio e Serviços consideraram hoje que o desaparecimento das moedas de 1 de 2 cêntimos, proposto pela Comissão Europeia, deverá originar um ligeiro aumento dos preços.

O secretário-geral da associação, Jorge Morgado, admitiu, em declarações à agência Lusa, que "o desaparecimento destas moedas pode produzir, através dos arredondamentos, um ligeiro aumento do preço de alguns produtos".

"Em vez de termos produtos a terminar em oito e nove cêntimos, o arredondamento far-se-á, com certeza por excesso e poderá provocar algum aumento de preços", declarou Jorge Morgado, que admitiu, contudo, que esta sugestão da Comissão Europeia, divulgada na terça-feira, "tem aspetos positivos e negativos".