Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Crise: Europeus não querem austeridade e defendem a redução da despesa pública - investigador

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 12 set (Lusa) -- A posição dos europeus sobre a redução da despesa pública e as clivagens no continente face às políticas da Alemanha contra a crise são destacadas pelo investigador Pedro Magalhães no inquérito Transatlantic Trends 2012.

O que pode parecer curioso é que há um conjunto de países como Portugal, Itália e Espanha, que estão a sentir as consequências da austeridade, mas onde há maiorias que defendem a diminuição de despesa para reduzir a dívida. Em Portugal, por exemplo, a maioria dos inquiridos acham que é necessário diminuir as despesas", disse à Lusa o investigador Pedro Magalhães do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.

Para o investigador, que tal como nos anos anteriores analisa os números da sondagem Transatlantic Trends 2012, não se pode confundir diminuição de despesa com austeridade porque, afirma, "se é verdade que diminuir despesa tem feito parte das políticas que têm sido adotadas também é verdade que o aumento de impostos, o aumento de receitas, tem sido para já a característica mais forte em vários destes países que estão aqui a defender a diminuição de despesa."