Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cortiça: Grevistas da ICL e da ICAL manifestam-se junto à residência do patrão

Lusa economia

  • 333

Espinho, 17 jul (Lusa) - Os trabalhadores das corticeiras ICAL e ICL, em greve desde 6 de julho devido a salários em atraso, concentraram-se hoje em Espinho junto à residência do gerente, para "ele ter vergonha na cara e pagar o que deve".

Em dívida estão os salários de maio e junho dos 85 trabalhadores das duas fábricas situadas em Lourosa, concelho de Santa Maria da Feira, e ambas pertencentes ao grupo Organizações Industriais de Joaquim Almeida Lima - cujo filho, Valdemar Lima, foi o alvo dos grevistas que, entre as ruas 20 e 27, gritaram para o prédio do empresário "Paga, Caloteiro!", empunhando ainda cartazes com frases como "Experimenta tu viver sem salário".

A explicação para essas palavras de ordem foi dada à Lusa por Joaquim Bessa, um dos operários mais jovens do grupo, com 12 anos de serviço na ICAL: "Há dois anos que o Valdemar Lima nos anda a pagar aos bocados quando é um dos homens mais ricos de Lourosa e não lhe falta dinheiro para andar a estourar na Bolsa".