Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Conselho de Estado: Menezes diz que "país sai reforçado" com recuo da TSU

Lusa economia

  • 333

Vila Nova de Gaia, 22 set (Lusa) - O conselheiro de Estado Luís Filipe Menezes considerou hoje que o "país sai reforçado" com o recuo na TSU, afirmando que a crise não começou com esta medida e que foi "consensual" que o Governo "tem condições para governar".

"Eu julgo que o país sai reforçado porque para o exterior passa uma ideia de que vamos continuar a perseverar num caminho para recuperar as contas públicas e para o interior do país passa a ideia de que a austeridade é absolutamente indispensável mas que essa austeridade deve ser temperada com bom senso, com coesão social, com medidas de caráter social pró-ativas que resolvam os problemas dos portugueses mais desfavorecidos", respondeu hoje Luís Filipe Menezes aos jornalistas quando questionado se o Governo sairia mais reforçado por ter recuado na implementação da medida da TSU.

"Há uma questão essencial que o Conselho, de uma forma alargada e consensual assumiu, que esta crise do país não começou agora com a TSU mas, há 15 anos atrás, quando o país parou e deixou de fazer reformas, quando se deu ao luxo de ter cinco primeiros-ministros em 10 anos e quando teve um Governo anterior que fez todos os possíveis, um enorme esforço para destruir o país", disse Menezes.