Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Comissão Barroso propõe instrumento financeiro a curto prazo para ajudar países nas reformas estruturais

Lusa economia

  • 333

Bruxelas, 28 nov (Lusa) -- A Comissão Europeia apresentou hoje o seu "roteiro" para o aprofundamento da União Económica e Monetária (UEM,) que prevê, entre as medidas a curto prazo, a criação de um instrumento financeiro para ajudar os Estados-membros nas suas reformas estruturais.

O documento sobre "uma UEM aprofundada e genuína" hoje adotado pelo colégio e apresentado em Bruxelas pelo presidente da Comissão, José Manuel Durão Barroso, traça os passos que Bruxelas entende ser necessário dar no curto, médio e longo prazo, para uma "arquitetura forte e estável nos domínios financeiro, fiscal, económico e político".

Neste plano, a Comissão divide em três horizontes temporais aquelas que entende serem as prioridades, apontando que, no curto prazo, entre seis a 18 meses, deve ser dada "prioridade imediata" à implementação das reformas de governação económica já acordadas (o chamado 'six-pack') ou prestes a sê-lo (o 'two-pack'), e avançar-se com o mecanismo único de supervisão bancária.