Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Comércio: Saldos de verão não foram "tábua de salvação" para o negócio

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 15 set (Lusa) -- A esperança dos comerciantes nos saldos de verão enquanto "tábua de salvação" para o negócio esfumou-se, pois o turismo "não compensou" a quebra de quase 40 por cento nas vendas, consideraram hoje representantes do setor.

Apesar do otimismo dos meses de verão, em que o comércio de cidade e de proximidade procura recuperar das quebras entre os 30 e os 40 por cento das promoções e dos saldos do inverno, neste verão registou-se "uma menor redução, muito fruto do turismo, que ajuda sempre", afirmou à agência Lusa a presidente da União de Associações do Comércio e Serviços (UACS), Carla Salsinha.

No entanto, no conjunto de um ano que "está a ser muito difícil" para o setor, e mesmo com as promoções na época normal de saldos de verão, os comerciantes estão com quebras "muito perto dos 40 por cento", disse.