Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Comércio: Associação de Bancos diz que há "pouca racionalidade" na decisão do Pingo Doce

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 10 out (Lusa) - O responsável da Associação Portuguesa de Bancos (APB) Norberto Rosa considerou hoje que há "pouca racionalidade" na decisão do Pingo Doce em só aceitar pagamentos com cartões a partir dos 20 euros.

Isto "porque as taxas que são pagas pelo comerciante são uma percentagem sobre a operação. Quando esse valor é inferior a 20 euros [o comerciante] também paga menos taxa de serviço", explicou Norberto Rosa aos jornalistas, à margem da sua audição na comissão de Economia e Obras Públicas.

"Parece-nos pouco racional o comportamento porque o custo associado ao tratamento do numerário ou de cheques e depois do tranporte desses valores", associado ao facto de não ter as verbas imediatamente disponíveis nas contas, "é superior àqueles que resultariam da taxa de serviço ao cliente", acrescentou.