Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

CIP condena "irresponsabilidade" política mas rejeita eleições antecipadas

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 09 jul (Lusa) -- O presidente da CIP afirmou hoje que a organização patronal que representa, e que será esta tarde recebida pelo Presidente da República, não defende eleições antecipadas, e que "no atual quadro parlamentar existem soluções para ultrapassar esta crise".

"Não defendemos eleições, entendemos que no quadro parlamentar existem soluções. Não sei se o Presidente da República vai validar a solução que o primeiro-ministro lhe apresentou, mas defendo que no quadro parlamentar existem soluções para ultrapassar esta crise, em que irresponsavelmente nos colocaram", afirmou António Saraiva em declarações aos jornalistas à margem da Conferência "Processo da Reforma do Estado -- O Estado Social e o Crescimento Económico", promovida pela CIP - Confederação Empresarial de Portugal.

António Saraiva considera que a crise política causada pelas demissões sucessivas dos números dois e três do Governo causaram "enormes danos" ao país, colocando-o "no olho do furação".