Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

CGD passa de lucros a prejuízos de 130 ME até setembro

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 06 nov (Lusa) - A Caixa Geral de Depósitos (CGD) obteve prejuízos de 130 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, penalizada por mais de mil milhões de euros em provisões e imparidades que teve de constituir, divulgou hoje o banco público.

Estes prejuízos comparam com lucros de 12,9 milhões de euros no período homólogo e devem-se, sobretudo, à constituição de 1.094,7 milhões de euros de provisões e imparidades (que designam a diferença entre o valor real de um ativo e o valor registado no balanço), número que deverá aumentar para 1.200 milhões de euros até final do ano, segundo estima a administração do banco.

Destes, a maior parte (773,7 milhões) foram para imparidades de crédito (tendo em conta a elevada quota de mercado do banco nos empréstimos à habitação e construção) e os restantes 321 milhões para provisões e imparidades de outros ativos, destinados sobretudo a fazer face à desvalorização de participações que o banco detém. Entram nesta rubrica a Portugal Telecom (55 milhões), La Seda Barcelona (15 milhões), BCP (13 milhões) e ainda Caixa Seguros (85 milhões). Há ainda 30 milhões destinados a cobrir desvalorizações de imóveis recebidos em dação em pagamento, seja por famílias ou por empresas (construtoras e imobiliárias).