Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

CDS-PP recusa-se a discutir "medidas avulsas" da reforma do Estado na praça pública

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 14 abr (Lusa) - O porta-voz do CDS-PP, João Almeida, afirmou hoje que o partido não vai contribuir para "fugas de informação" e para a discussão de "medidas avulsas" sobre a reforma do Estado, recusando comentar a carta do primeiro-ministro à "troika".

O "guião" para a reforma do Estado, de que o presidente do CDS-PP e ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, é responsável, será apresentado depois do documento de estratégia orçamental, apontou também João Almeida aos jornalistas, no final da reunião do Conselho Nacional do CDS-PP, que decorreu num hotel de Lisboa.

"O CDS considera que não contribui em nada para o processo de elaboração de um programa de reforma do Estado haver medidas avulsas discutidas na praça pública e, portanto, não contribuirá para fugas de informação sobre aquele que é um processo, de facto, difícil", disse João Almeida.