Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Caso BCP: Antigo administrador financeiro diz que acusação da CMVM é infundamentada

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 05 set (Lusa) - O antigo administrador financeiro do BCP, António Rodrigues, disse hoje em tribunal que, nas 20 mil páginas que formam a acusação da CMVM contra antigos gestores do banco, não há justificação para o desvio de 590 milhões de euros nas contas.

"Procurei nas 20 mil páginas do processo e não consigo apresentar argumentos que justifiquem os 590 milhões de euros que a CMVM [Comissão do Mercado de Valores Mobiliários] sustenta que não estão representados nas contas", afirmou António Rodrigues.

"São-me imputadas seis infrações, entre 2003 e 2006, e, de acordo com a acusação da CMVM, sabia que as contas tinham sido aprovadas com conhecimento que não estavam corretas. Mas será que a CMVM não se esqueceu do efeito fiscal? O Banco de Portugal esqueceu-se", sublinhou.