Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Carne de cavalo: Problemas podem ser mais abrangentes do que fraude económica - Deco

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 07 mar (Lusa) - Os problemas relacionados com carne de cavalo rotulada como produtos de origem bovina podem ser mais abrangentes do que uma mera fraude económica e demonstrar falta de controlo de todo o processo, disse hoje à agência Lusa fonte da Deco.

A Deco anunciou hoje que detetou vestígios do medicamento anti-inflamatório fenilbutazona em produtos alimentares à venda em Portugal - nas amostras de hambúrgueres Auchan e nas almôndegas Polegar -, o que é proibido na alimentação humana. Esta substância é normalmente administrada em cavalos de desporto.

Em declarações à Lusa, engenheiro-técnico alimentar da Deco, Nuno Dias, afirmou que, embora a quantidade da susbtância detetada não represente um perigo para a saúde pública, a associação alerta que o problema pode ser mais abrangente e demonstrar uma eventual falta de controlo de todo o processo - desde a alimentação do cavalo até ao abate.