Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Carlos Costa apela a que a cultura seja chamada "para dentro dos planos de desenvolvimento"

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 13 fev (Lusa) -- O governador do Banco de Portugal colocou hoje a cultura entre as "primeiras preocupações" para o desenvolvimento do país, apelando a que seja "chamada para dentro" dos planos de desenvolvimento, à semelhança do que fazem as economias escandinavas.

"A cultura é para mim uma das primeiras preocupações em termos de desenvolvimento do país", começou para dizer Calos Costa, numa intervenção na conferência "Perspetivas para a Cultura no Quadro Estratégico Europeu 2014 - 2020", organizada pelo Instituto de Gestão do Património Arquitetónico e Arqueológico (IGESPAR) da Secretaria de Estado da Cultura.

O governador do banco central reconheceu que "a economia nunca conseguiu inserir a cultura entre os fatores de desenvolvimento", assim como "os agentes culturais sempre olharam para a economia como algo que perverte", mas sublinhou que "cultura suporta a economia", tal como "a economia suporta a cultura".