Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Bruxelas clarifica que não há novo desvio nas contas públicas portuguesas

Lusa economia

  • 333

Bruxelas, 05 out (Lusa) -- A Comissão Europeia esclareceu que o desvio de 0,5% na execução orçamental portuguesa em 2013 mencionado nas previsões económicas hoje divulgadas já havia sido identificado na última avaliação do programa de assistência e acordadas soluções com o Governo.

Numa declaração à Lusa, o porta-voz do comissário europeu dos Assuntos Económicos vincou que o desvio referido nas previsões de outono, que suscitou "alguma confusão na imprensa portuguesa (...) não é novo, foi identificado durante as oitava e nona avaliações" do programa, tendo durante a mesma missão da 'troika', concluída em outubro, sido acordado com as autoridades portuguesas como lidar com a situação, o que, acrescentou, foi plenamente feito.

"As medidas acordadas com o Governo durante a missão de revisão incluem a redução dos fundos disponíveis para investimento e um controlo mais apertado no consumo intermédio dos ministérios. A juntar a isso, o Governo anunciou um programa de regularização de dívidas ao Fisco e à Segurança Social' com uma receita esperada de 0,4% do PIB", apontou Simon O'Connor.