Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Bial adiou por dois anos produção de novo medicamento para Parkinson - Luís Portela

Lusa economia

  • 333

Porto, 01 fev (Lusa) -- O presidente do grupo farmacêutico Bial afirmou que adiou por dois anos a produção de um novo medicamento para a Parkinson devido aos cortes sucessivos nos preços dos medicamentos e, consequentemente, nas margens de lucro da empresa.

A Bial desenvolveu o primeiro medicamento de raiz portuguesa -- um antiepilético -- que está atualmente ser comercializado em 17 países europeus.

"Temos um segundo projeto que estava para ser lançado no final do ano passado, princípio deste ano. Trata-se de um antiparkinsoniano, mas esse projeto, neste momento, está adiado por dois anos, dois anos e meio", afirmou Luís Portela.