Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Austeridade: Presidente do BESI considera que medidas eram inevitáveis

Lusa economia

  • 333

Rio de Janeiro, 12 set (Lusa) - O presidente da Comissão Executiva do Banco Espírito Santo Investimento, José Maria Ricciardi, considerou na terça-feira, no Brasil, que as medidas de austeridade anunciadas pelo ministro das Finanças eram "inevitáveis" e defendeu que quem possa mais contribua mais.

"Penso que há a preocupação de que os sacrifícios sejam equitativos e aqueles que possam mais contribuam mais, mas era inevitável e absolutamente fundamental fazer" esses sacrifícios, afirmou à agência Lusa José Maria Ricciardi, à margem das comemorações dos 101 anos da Câmara de Comércio Portuguesa no Rio de Janeiro.

O comentário do empresário surge depois da decisão anunciada na terça-feira pelo Governo português de aumentar a tributação dos imóveis considerados de luxo (acima de um milhão de euros).