Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Artur Baptista da Silva mantém que é "colaborador voluntário" da ONU

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 27 dez (Lusa) - Artur Baptista da Silva, que se apresentou como consultor da ONU, defende-se numa nota enviada à Lusa, garantindo que é apenas "colaborador voluntário" e que "apesar dos factos ocorridos" continua a pretender instalar um Observatório Independente.

Numa longa nota enviada à Agência Lusa após uma troca de mensagens em que sempre recusou dar entrevistas, porque não quer "protagonismos", Artur Baptista da Silva queixa-se das acusações de que está a ser alvo, da devassa da sua vida privada, explica a sua ligação à ONU e dedica a maior parte do seu comunicado com a argumentação utilizada nas várias intervenções públicas e entrevistas que convenceram muita gente.

"O fundamental de toda a mensagem, o seu conteúdo de análise, diagnóstico e propostas alternativas passou a ser despiciendo e invariavelmente ignorado", lamenta o homem que está a ser investigado pela Procuradoria-Geral da República.