Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ajustamento de Portugal "não estará completo no final do programa" - Carlos Costa

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 19 mar (Lusa) - O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, afirmou hoje que o ajustamento de Portugal "não estará completo no final do programa" de assistência financeira, admitindo que podem ocorrer "episódios de volatilidade excessiva" que poderão "afastar os investidores".

Para Carlos Costa, que falava hoje numa conferência na SEDES, em Lisboa, Portugal tem de estar consciente de que "no futuro próximo, "os mercados financeiros continuarão particularmente sensíveis a quaisquer derrapagens face às expectativas nos desenvolvimentos económicos, sociais e políticos, quer a nível nacional, quer europeu".

O governador do Banco de Portugal defendeu que o "novo paradigma" para a definição de política económica e social deve ter como base três vetores.