Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ajuda externa: 'Troika' admite que "riscos" aumentaram, novas medidas devem ser pelo lado da despesa

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 17 jul (Lusa) - Os "riscos" para a aplicação do programa de assistência a Portugal "aumentaram nos últimos meses", e as medidas para substituir o corte dos subsídios em 2013 devem vir do lado da receita, declarou hoje a 'troika'.

No relatório da quarta revisão do memorando de entendimento entre Portugal e a 'troika' (Comissão Europeia, Fundo Monetário Internacional e Banco Central Europeu), tanto Bruxelas como o FMI consideram que Portugal está a aplicar o programa de forma "sólida", e que os objetivos para o défice são "atingíveis".

A Comissão projeta uma "recessão mais moderada do que o previsto" na economia portuguesa em 2012 (contração de 3 por cento do PIB), e uma retoma "modesta" no ano seguinte (crescimento de 0,2 por cento).