Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ajuda Externa: Tesouro tem almofada financeira "substancial" para precaver subida de juros

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 26 jun (Lusa) -- O Tesouro português dispõe de uma almofada financeira substancial que lhe permitirá pagar o acréscimo de défice este ano e cobrir eventuais subidas de taxas de juro nos mercados de dívida, afirma a Comissão Europeia.

Na avaliação que faz da sétima revisão do programa de resgate português, a Comissão Europeia explica que o aumento do défice deste ano vai custar mais de dois mil milhões de euros, mas que o instituto que gere a dívida pública portuguesa, o IGCP, construiu uma almofada financeira substancial.

Esta almofada foi construída graças a vários fatores. Em primeiro lugar, Portugal emitiu dívida de médio e longo prazo, captando cerca de 5,5 mil milhões de euros com esta emissão, e ainda aumentou o volume de emissões de Bilhetes do Tesouro (curto prazo) em 2012, permitindo fazer reservas.