Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ajuda externa: Portugal deve "evitar" ajustamento estrutural "excessivo" sem promoção de emprego - FMI

Lusa economia

  • 333

Bruxelas, 18 jul (Lusa) - O Fundo Monetário Internacional (FMI) disse hoje que Portugal deve evitar um ajustamento estrutural "excessivo" sem a promoção de emprego e crescimento económico, mas lembrou que é essencial o país cumprir as metas orçamentais definidas no programa de ajuda.

Na sua avaliação anual às políticas da zona euro (consulta ao abrigo do artigo IV), o FMI apresenta sugestões específicas para Portugal, Grécia, Irlanda, Espanha e Itália: reformas políticas e orçamentais, sistema bancário e reformas estruturais são as áreas cobertas pelo Fundo na análise hoje divulgada.

Sem acrescentar grandes novidades à análise feita a Portugal no relatório da quarta revisão do memorando de entendimento entre com a 'troika', divulgado na terça-feira, o Fundo insta todavia o país a reforçar a supervisão sobre o seu setor bancário e pede que os rácios de capital dos principais bancos continuem a cumprir as metas acordadas a nível europeu.