Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ajuda externa: Patrões e sindicatos pedem mais investimento e menos austeridade à 'troika'

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 17 dez (Lusa) - As associações patronais pedem mais incentivos ao investimento, com a CCP a sugerir uma redução do défice em 0,5% ao ano por um período de tempo mais alargado, enquanto os sindicatos querem uma inversão nas políticas de austeridade.

Os parceiros sociais estão hoje reunidos com os representantes da 'troika' (composta pelo Fundo Monetário Internacional [FMI], Banco Central Europeu [BCE] e Comissão Europeia), em Concertação Social, para debaterem assuntos relacionados com a oitava e a nona avaliação regular ao Programa de Assistência Económica e Financeira (PAEF) a Portugal.

À entrada do encontro, o presidente da CCP - Confederação do Comércio e Serviços de Portugal defendeu que a discussão sobre se a meta do défice orçamental para 2014 deve ser de 4% (como quer a 'troika') ou de 4,5% (como quer o governo) "não faz sentido".