Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ajuda Externa: Nova meta do défice de 2013 custa 1.500 milhões de euros - UTAO

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 02 abr (Lusa) - O novo défice orçamental acordado com a 'troika' para este ano, que passa de 4,5% do Produto Interno Bruto (PIB) para 5,5%, vai custar mais 1.500 milhões de euros, de acordo com a Unidade Técnica de Apoio Orçamental.

"De acordo com as contas da UTAO, o aumento de um ponto percentual equivalerá a cerca de 1.500 milhões de euros de défice acima do previsto no OE2013 (passando de 7.184 para cerca de 8.700 milhões de euros)", escrevem os técnicos independentes numa nota enviada aos deputados da Comissão de Orçamento, Finanças e Administração Pública a que a Agência Lusa teve acesso.

Na nota é feita uma análise à execução orçamental em contabilidade pública (ótica de caixa) dos primeiros dois meses do ano, com os técnicos a explicar que neste curto período de tempo a execução orçamental já revela desvios nas rubricas relativas às receitas fiscais, contribuições e prestações sociais, mas ressalvando que isto não significa um desvio face às novas metas.