Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ajuda externa: Mais tempo para Portugal seria considerado um retrocesso e penalizado pelos mercados - Draghi

Lusa economia

  • 333

Bruxelas, 09 jul (Lusa) -- O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, defendeu hoje que seria um erro dar mais tempo a Portugal para cumprir o seu programa de ajustamento, pois os mercados penalizariam o que seria considerado "um retrocesso".

Mário Draghi, que respondia, na comissão de Assuntos Económicos do Parlamento Europeu, a uma questão colocada pela eurodeputada socialista Elisa Ferreira, sobre a possibilidade de ser dado mais tempo a Portugal, defendeu a necessidade de serem respeitados os prazos acordados, e disse que a Irlanda é um bom exemplo de que se deve "perseverar", pois tal permitiu-lhe regressar aos mercados na semana passada.

Segundo o presidente do BCE, "é evidente que há tensões sociais e uma situação económica muito difícil em Portugal e noutros países", mas "a consolidação orçamental e as reformas estruturais são inevitáveis para restaurar a competitividade", e não há alternativa, pois seria errado "voltar atrás e folgar o programa".