Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ajuda externa: "Grau de entusiasmo da 'troika' vai decrescendo com o tempo" - Daniel Bessa

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 5 jun (Lusa) - O diretor geral da Cotec considerou hoje que o "ano mais difícil para Portugal vai ser 2013", acrescentando que "o grau de entusiasmo com que a 'troika' avalia Portugal vai decrescendo" por haver metas cada vez "mais exigentes".

Daniel Bessa, que falava aos jornalistas à margem do encontro entre cerca de 300 pequenas e médias empresas e a Galp, afirmou que Portugal tem de se "preparar para um processo difícil" e que o aumento do grau de exigência da 'troika' "significa que estamos a chegar aos momentos mais duros".

Para o diretor geral da Cotec, comentando o programa de ajuda externa, o próximo ano será "mais duro" porque Portugal "aguentará com os resultados de tudo que está a ser decidido em 2012 e mais umas coisinhas que vão ser decididas em 2013", acrescentando que "num processo de consolidação, conforme dizia Manuela Ferreira Leite, é muito difícil crescer".