Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ajuda Externa: Contas nacionais com derrapagem de 0,8% no segundo semestre - FMI

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 13 nov (Lusa) - O Fundo Monetário Internacional (FMI) diz que na segunda metade do ano foi identificado um buraco nas contas do Estado que colocariam o défice orçamental em 6,3% no final do ano, sem sequer contar com as contas do Banif.

De acordo com a avaliação do FMI à oitava e nona revisões do Programa de Assistência Económica e Financeira, hoje divulgado, o Governo conseguiu cumprir confortavelmente as metas trimestrais do défice e da dívida até junho, mas a partir dessa altura foi identificado mais um desvio nas contas públicas superior 1.300 milhões de euros.

"Apesar dos critérios desempenho para o fim de junho do défice e da dívida pública terem sido cumpridos com uma margem confortável, emergiram uma série de desafios sobre a execução orçamental desde então, gerando um desvio orçamental de cerca de 0,8% do PIB", diz o fundo.