Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

AIP quer corrigir "pecados originais do programa" e cortar custos das empresas

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 05 fev (Lusa) -- O presidente da Associação Industrial Portuguesa (AIP), José Eduardo Carvalho, defendeu hoje que é preciso corrigir "os três pecados originais do programa de ajustamento" financeiro de Portugal, bem como reduzir os custos salariais e fiscais das empresas.

José Eduardo Carvalho, que falava na cerimónia do 176.º aniversário da AIP, em Lisboa, disse, aos jornalistas à margem da iniciativa, que "há uma grande rigidez nos custos" das empresas, sublinhando, por exemplo, que "é impensável haver uma redução dos custos de eletricidade nos próximos anos".

Quanto aos custos salariais, José Eduardo Carvalho destacou uma divergência entre aquilo que é permitido ao Estado e às empresas em matéria de redução salarial.