Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

AEP encaixa mais de 65 ME com venda de imobiliário para resolver endividamento

Lusa economia

  • 333

Lisboa, 22 abr (Lusa) - A Associação Empresarial Portuguesa resolveu o seu problema de endividamento junto à banca ao criar uma empresa de investimento imobiliário, a Nexponor, cuja maioria das ações foi subscrita por nove bancos portugueses, num total de 65,25 milhões de euros.

"Todos os bancos credores participaram na operação. O excesso de endividamento bancário hoje em dia é muito difícil de resolver e, com esta solução, a Associação Empresarial Portuguesa [AEP] deixou de deter os seus ativos imobiliários, ainda que os vá continuar a usar, podendo concentrar-se na sua missão, que é o apoio às empresas", afirmou José António Barros, presidente da associação.

Na sessão de apresentação dos resultados da subscrição pública de ações da primeira Sociedade Especial de Investimento Imobiliário de Capital Fixo (SICAFI) a operar em Portugal, José António Barros revelou que os nove principais bancos portugueses, que eram credores da AEP, subscreveram o capital da Nexponor, a par da própria AEP e da Fundação AEP.