Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Samuel Rego não vai continuar à frente da Direção-Geral das Artes

Lusa Cultura

  • 333

Lisboa, 12 nov (Lusa) - O atual diretor-geral das Artes, Samuel Rego, afirmou hoje à agência Lusa que não se candidatou ao cargo, no âmbito dos concursos de recrutamento da Administração Pública, por não cumprir um dos requisitos exigidos.

"Saio por uma questão formal, porque eu desejaria continuar no cargo. Um dos requisitos é ter uma licenciatura há pelo menos doze anos, e eu tenho há onze anos e dois meses", afirmou Samuel Rego à agência Lusa.

Em causa está a decisão do secretário de Estado da Cultura de abrir concursos para cargos diretivos em organismos na área da Cultura, que abrangem, por exemplo, a Cinemateca Portuguesa, a Direção-Geral das Artes (DGArtes), a Biblioteca Nacional e a Inspeção-Geral das Atividades Culturais.