Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Realizador João Pedro Rodrigues queixa-se de "ingratidão total" do Governo

Lusa Cultura

  • 333

Rio de Janeiro, 06 out (Lusa) -- O realizador português João Pedro Rodrigues queixou-se hoje, no Rio de Janeiro, da "ingratidão total" do Governo aos cineastas portugueses, revelando que os seus últimos trabalhos foram feitos à custa de empréstimos.

"Ao fazermos filmes portugueses e viajar com eles, fazemos Portugal viajar pelo mundo, estamos a representar o Estado Português. É uma ingratidão total o Governo não nos apoiar", afirmou, em entrevista à agência Lusa, João Pedro Rodrigues, que hoje assiste à estreia no Brasil do filme "A Última vez que vi Macau", no Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro.

"Isso [de a crise gerar maior potencial criativo] é um discurso muito bonito, mas depois as pessoas vivem de quê? Eu não ganho dinheiro há quase um ano. É um caso pessoal que não é importante, mas há muitas pessoas nessa situação. Não temos outra profissão. Fazer filmes é um trabalho como qualquer outro, que precisa ser pago", disse.