Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Música: "Ary, o poeta das canções 25 anos depois", homenagem ao poeta domingo no Instituto Franco-Português

Lusa Cultura

  • 333

Lisboa, 17 Abr (Lusa) - Dezoito canções emblemáticas com letras de José Carlos Ary dos Santos integram o espectáculo "Ary O poeta das canções 25 anos depois", que domingo sobe ao palco do Auditório do Instituto Franco-Português, numa homenagem ao poeta e letrista.

Lisboa, 17 Abr (Lusa) - Dezoito canções emblemáticas com letras de José Carlos Ary dos Santos integram o espectáculo "Ary O poeta das canções 25 anos depois", que domingo sobe ao palco do Auditório do Instituto Franco-Português, numa homenagem ao poeta e letrista.

"Desfolhada", "Um Homem na Cidade", "Os putos", "Tourada", "Cavalo à solta", "Os putos" e "Lisboa menina e moça" constam do repertório de canções, com novos arranjos musicais em sonoridades que vão do jazz à world music, a interpretar por QuimZé Lourenço, que será acompanhado por seis músicos e duas bailarinas num espectáculo que integra também multimédia.

"Mostrar um poeta que fez canções como nenhum outro, sem perder o lirismo e a sofisticação das palavras e que conseguiu chegar às massas" é o objectivo do espectáculo de tributo a Ary dos Santos no ano em que se assinala o 25.º aniversário da sua morte, ocorrida a 18 de Janeiro de 1984, indicou à agência Lusa QuimZé Lourenço.

Pretende-se igualmente, acrescentou, não deixar cair Ary dos Santos no "esquecimento", nem os compositores que para ele musicaram canções e que formaram uma "geração fantástica da música portuguesa e marcaram indelevelmente a nossa história musical", nomeadamente "Nuno Nazareth Fernandes, José Luís Tinoco, Paulo de Carvalho, Fernando Tordo, entre tantos outros".

Em paralelo, assinalou ainda QuimZé Lourenço, o espectáculo quer ainda mostrar a "actualidade atroz" do poeta quando, "25 anos depois da sua morte, a miséria, a pobreza envergonhada, o desemprego e a fome continuam a existir".

A acompanhar QuimZé Lourenço vão estar João Guerra Madeira (piano) - que juntamente com QuimZé Lourenço assina os arranjos -, Zeca Neves (contrabaixo), Tiago Ramos (bateria), Pedro Teixeira da Silva (violino), Pedro Amendoeira (guitarra portuguesa) e Edgar Caramelo (saxofones).

O tributo a Ary - que QuimZé Lourenço conta vir a editar em CD/DVBD este Outono - conta também com a participação da bailarina e coreógrafa Marta Tomé, da bailarina Patrícia Jorge e de Antero Guerra, designer, cenógrafo e artista plástico, responsável pelo multimédia.

Uma hora e quinze é o tempo de duração do espectáculo em que serão apresentadas 18 canções de um total de 22 de que o grupo dispõe com novos arranjos musicais, referiu QuimZé Lourenço.

Salvaterra de Magos e Alcanena, a 24 e 25 de Abril, respectivamente, Fórum Cultural do Seixal (09 de Maio), Alenquer (22 de Maio) e Casino da Figueira (26 de Junho) constam da agenda de digressão deste espectáculo, que se estreou em finais de Janeiro último no Teatro da Luz, em Lisboa.

CP.

lusa/fim