Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Casa das Pedras Parideiras inaugurada sábado para proteger e explicar fenómeno de Arouca "único no mundo"

Lusa Cultura

  • 333

Arouca, 02 nov (Lusa) - A Câmara Municipal de Arouca inaugura sábado a Casa das Pedras Parideiras, que, funcionando como um centro interpretativo aberto ao público em geral, divulga a perspetiva científica e mística sobre esse fenómeno geológico "único no mundo".

Em causa está a formação granítica que, resultando de magma vulcânico com 250 milhões de anos, se dispersa por um quilómetro quadrado da aldeia da Castanheira, na Serra da Freita, e é abundantemente revestida por nódulos negros que, quando atingem a dimensão média de dois a 12 centímetros, acabam por ceder ao efeito da erosão e se soltam da rocha-mãe - como se dela nascessem.

O presidente da autarquia, José Artur Neves, garantiu à Lusa que esse é "um fenómeno único no mundo, que desperta curiosidade em cientistas de vários países e tem também um certo significado místico para os populares, já que há achados arqueológicos com milhares de anos que dão a entender que as pedras já nessa altura eram um símbolo de fertilidade, como hoje continuam a ser".