Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Líderes das FARC condenados a 40 anos de prisão por atentado em 2003

Lusa

  • 333

Bogotá, 25 jun (Lusa) -- O líder das FARC Rodrigo Londoño, aliás "Timochenko", e Luciano Marín Arango (ou "Iván Márquez"), chefe negociador nos diálogos de paz, foram condenados a 40 anos de prisão por um atentado em 2003, informaram, esta segunda-feira, fontes judiciais.

Os dois dirigentes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) foram considerados culpados, a par de outros 20 guerrilheiros, no âmbito de um atentado à bomba, ocorrido a 24 de agosto de 2003, que provocou quatro vítimas mortais e 30 feridos.

A condenação, segundo fontes do Ministério Público, abrange também o fundador das FARC, Pedro Antonio Marín, aliás "Tirofijo", que morreu a 26 de março de 2008.