Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Líder da Frente Nacional francesa quer impedir que chamem o partido de extrema-direita

Lusa

  • 333

Paris, 03 out (Lusa) - A líder da Frente Nacional (FN) francesa admitiu hoje recorrer aos tribunais para tentar impedir os meios de comunicação de se referirem ao partido como sendo de extrema-direita, designação que considera "injusta".

Marine Le Pen recusa ver o seu partido, fundado pelo pai, Jean-Marie, associado ao assassino em massa norueguês Anders Behring Breivik e ao partido grego Aurora Dourada.

"Não somos de todo um partido de direita, quem pensa isso está a cometer um completo erro analítico", afirmou Marine Le Pen, afirmando estar a ponderar interpôr uma ação judicial contra a utilização do termo "extrema-direita" em relação à FN, "um termo pejorativo utilizado propositadamente para atacar" o partido.