Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Libertado membro da oposição venezuelana detido pela violência pós-presidenciais

Lusa

  • 333

Caracas, 18 mai (Lusa) -- Um tribunal de Caracas ordenou na sexta-feira a libertação de um membro da oposição em prisão preventiva desde abril por suspeita de envolvimento nos episódios de violência pós-eleições presidenciais que causaram nove mortos e 78 feridos.

Este membro da oposição venezuelana disse ter feito greve de fome durante 15 dos 21 dias em que esteve detido.

O líder da oposição, Henrique Capriles, congratulou-se com esta libertação, que considerou como um "ato de justiça".