Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Justiça que diz vedações da ponte do Freixo, no Porto, respeitam a lei

Lusa

  • 333

Porto, 10 jan (Lusa) -- O Tribunal Administrativo e Fiscal (TAF) do Porto não estabelece uma clara relação causa/efeito entre a altura das guardas de segurança da ponte do Freixo, no Porto, e a sucessão de suicídios naquela travessia do rio Douro.

Na resposta à matéria de facto de uma ação para obrigar a empresa Metro do Porto a instalar vedações mais altas na ponte, o TAF considerou hoje provado que aquela travessia do Douro tem sido palco de vários suicídios e que se sucederam os alertas sobre o facto. Assinalou, no entanto, que as vedações da infraestrutura têm a altura legalmente exigível, ou seja, 1,10 metros.

A ação para obrigar a Metro do Porto a instalar vedações que desencorajem atos suicidários foi intentada pelo cidadão Amadeu Nogueira depois de o seu filho -- um fotojornalista de 23 anos -- ter morrido naquela ponte.