Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Jorge Vasconcelos: Liberalização da eletricidade atrasada devido à falta de concorrência -

Lusa

  • 333

Lisboa, 02 mai (Lusa) -- A liberalização do mercado de eletricidade só vai acelerar quando a tarifa regulada pelo Estado, que impede "uma concorrência saudável", refletir os custos de produção, defendeu o antigo presidente da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), Jorge Vasconcelos.

Em entrevista à agência Lusa, o primeiro presidente da ERSE defendeu que, "quando a tarifa regulada é inferior aos custos, é muito difícil ou impossível para quem está no mercado competir", considerando que "enquanto esta situação se mantiver não se pode ter uma concorrência saudável nem uma liberalização eficaz".

"Este é o problema principal da liberalização do setor elétrico", disse, realçando que "o desafio é acabar, de uma vez por todas, em Portugal e em Espanha, com esta fixação político-administrativa dos preços e deixar o mercado funcionar".