Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Jerónimo defende atualidade do pensamento de Cunhal e a "premonitória visão" que teve da crise

Lusa

  • 333

Lisboa, 19 jan (Lusa) - O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, defendeu hoje a "atualidade" do pensamento de Álvaro Cunhal, que com "premonitória visão" antecipou a crise, mas afastando das comemorações do centenário do nascimento do histórico comunista "qualquer culto da personalidade".

Na sessão de abertura das comemorações do centenário do nascimento de Álvaro Cunhal, em Lisboa, Jerónimo de Sousa referiu-se à atual crise nacional, que, disse, o antigo líder comunista "previa e com uma premonitória visão anunciava, em consequência da ofensiva da política de direita que se vinha desenvolvendo contra Abril e as suas conquistas".

Jerónimo de Sousa insistiu na necessidade da "demissão do Governo e a devolução da palavra ao povo, em eleições antecipadas", insistindo que o país está "numa espiral de medidas de austeridade que se seguem umas atrás das outras, e que têm na operação em curso da chamada 'reforma do Estado', a concretização de levar ainda mais longe a política de empobrecimento".