Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Japonesas repudiam declarações de político sobre "mulheres de conforto"

Lusa

  • 333

Tóquio, 15 mai (Lusa) - As mulheres da ilha japonesa de Okinawa, no sul, exigiram hoje um pedido de desculpas, depois de um político de Osaka ter sugerido que as tropas naquela zona tenham acesso à "indústria do sexo".

No princípio da semana, o presidente da câmara de Osaka (oeste), Toru Hashimoto, declarou que as "mulheres de conforto" - que a maioria dos historiadores concorda terem sido forçadas à escravidão sexual pelo exército imperial japonês durante a Segunda Guerra Mundial - desempenharam um "papel necessário" para manter as tropas na linha.

Num comunicado conjunto, 25 grupos de mulheres de Okinawa protestaram contra as declarações de Hashimoto e exigiram um pedido de desculpas e a retração das palavras do presidente da câmara de Osaka.