Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

IRA admite assassínio de guarda prisional trinta anos depois

Lusa

  • 333

Dublin, 09 ago (Lusa) -- A O IRA esteve por detrás da morte do guarda prisional Brian Stack, há mais de trinta anos, admitiu hoje o presidente do partido nacionalista Sinn Fein, antigo braço político da antiga organização terrorista irlandesa.

O presidente do partido nacionalista Sinn Fein ("Nós Próprios"), Gerry Adams, expressou hoje o seu pesar pela morte de Brian Stack, após serem conhecidas revelações sobre o envolvimento do Exército Republicano Irlandês (IRA) na morte do guarda, assassinado a tiro a 25 de março de 1983, numa rua de Dublin.

O ataque deixou o guarda prisional paralisado, com graves lesões cerebrais, tendo acabado por falecer no hospital 18 meses depois, quando tinha 47 anos.