Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Investigadores portugueses modificam parasita da malária em busca de vacina

Lusa

  • 333

Lisboa, 20 nov (Lusa) -- Uma equipa de investigadores portugueses modificou geneticamente parasitas da malária em roedores para estes obrigarem o sistema imunitário humano a combater o parasita em pessoas e vão receber 1,2 milhões de dólares da Fundação Gates para testar a descoberta.

Miguel Prudêncio, investigador do Instituto de Medicina Molecular (IMM) e responsável pela pesquisa, disse à agência Lusa que o projeto começou há três anos, altura em que obteve um financiamento de 100 mil dólares para demonstrar a ideia, que visa obter uma vacina contra a malária.

Este financiamento da Fundação Bill & Melinda Gates permitiu à equipa fundamentar a investigação, demonstrando, nomeadamente, que o parasita de roedores tinha a capacidade de infetar as células de fígado humano, fase necessária para gerar imunidade.