Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Investigadora diz que há "trabalho escravo" em fazendas no Brasil

Lusa

  • 333

Coimbra, 08 mai (Lusa) - Uma investigadora em ciências sociais e professora na Universidade Federal do Rio de Janeiro disse hoje, em Coimbra, que há trabalho escravo em fazendas do interior do Brasil, de onde os trabalhadores não podem sair.

"Há fazendas onde os trabalhadores são arregimentados, trabalham para pagar as passagens, a alimentação, alojamento e a venda onde se abastecem. E têm de trabalhar sem sair da fazenda, são tratados como escravos no sentido de que não são livres de sair, têm de trabalhar lá para pagar", disse à agência Lusa Fernanda Kopanakis.

A professora, que está em Coimbra no âmbito de uma tese de doutoramento a decorrer na Faculdade de Letras, viveu 23 anos na Amazónia, desde 1990, primeiro em funções numa entidade de defesa dos trabalhadores rurais, e, já na altura, acompanhou uma fazenda que possuía trabalho escravo, disse.